EP abre concurso público para estudo prévio do IC6, IC7,IC37

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

eye EP abre concurso público para estudo prévio do IC6, IC7,IC37

Mensagem por Admin em Qui Mar 20, 2008 6:52 am

A EP - Estradas de Portugal, E.P.E procedeu, na semana passada, à abertura do concurso público para a execução do Estudo Prévio da Rede Rodoviária Nacional da Região Centro Interior, nomeadamente do IC6, IC7 e IC37.
A data limite para a entrega das propostas termina no próximo dia 12 de Maio, realizando-se o acto público da abertura das propostas no dia seguinte. Posteriormente, a empresa vencedora tem 300 dias para a execução do estudo, que, no melhor dos cenários, deverá estar concluído em Março de 2009.
Recorde-se que decorreu até ao passado dia 12 de Fevereiro a consulta pública dos três cenários incluídos no Estudo de Avaliação Estratégica para a região do Centro Interior. O cenário A prevê a construção de três novas estradas em redor da Serra da Estrela: o IC6, entre Coimbra e Covilhã, o IC7, entre Venda de Galizes e a A25 (em Celorico da Beira ou Fornos de Algodres), e o IC37, entre Seia e Viseu. O cenário B assenta no IC7, entre a Covilhã e Viseu, com túneis para atravessar a Serra da Estrela, o maior dos quais com cerca de 8,5 quilómetros, entre Manteigas e Seia/Gouveia. Está previsto que o IC6 ligue Coimbra e a A25, no Distrito da Guarda. Já o cenário C é, de uma forma geral, a adaptação do perfil em X apresentado no cenário B, mas contornando a Serra da Estrela a sudoeste entre Sandomil, São Gião, Vide e Alvoco da Serra, para onde também estão previstos túneis, mas mais pequenos.
Um estudo encomendado pela EP aponta a construção de duas estradas a sul da Serra da Estrela como uma solução equilibrada para ligar a região, mas refere que abrir túneis garantiria melhores acessibilidades e maior desenvolvimento regional. Todavia, o elevado investimento previsto para estes 12 quilómetros de túneis – cerca de 704 milhões de euros –, face aos benefícios para os utentes (em termos de poupança de tempo e combustíveis, entre outros), faz do cenário o único com uma «taxa de rentabilidade negativa até 2030». No entanto, o documento refere também que esta é a solução que garante melhor ligações em toda a região e a que mais promove o desenvolvimento regional ao nível de «emprego, coesão social» e «consolidação do sistema urbano».
A utilização das vias em estudo é mais intensa no cenário B, com uma previsão de tráfego médio diário anual de 8.500 veículos e menor no cenário A, com 7.350 veículos. O cenário C apresenta um valor intermédio de 8.050 veículos. «O cenário B é muito extremado, apresentando desempenhos muito positivos mas também muito negativos em aspectos que são estruturantes e têm um peso estratégico na decisão (ambiente e rentabilidade económica)», refere o documento. «Pelo contrário, os cenários A e C traduzem um comportamento globalmente muito equilibrado e viável do ponto de vista financeiro».
O estudo conclui que «da observação dos pilares da avaliação, análise por troços e consulta às entidades, há alguma convergência em torno das vantagens do cenário C». No entanto, ressalva «as virtualidades associadas às outras alternativas, que convidam a uma reflexão em torno de uma possível optimização de componentes e troços que se mostraram menos favoráveis» no cenário C.


Municípios divididos

As câmaras da Covilhã, Belmonte, Gouveia e Manteigas defendem a construção de túneis rodoviários na Serra da Estrela, para facilitar as acessibilidades à região, independentemente dos custos.
Opinião contrária tiveram, como se sabe, a Câmara e a Assembleia Municipal de Seia e a Associação de Freguesias da Serra da Estrela, com sede em Loriga, que aprovaram o cenário C, que aponta antes a construção de duas estradas a sul da Serra da Estrela como a solução mais equilibrada e viável para as acessibilidades da região.
Eduardo Brito, presidente da autarquia senense, considera que a opção dos túneis «não é viável», quer pelos custos, quer pelo tempo que levaria a concretizar. «Seia não está disposta a esperar mais 50 anos por estes acessos», argumenta, e considera que «alguns daqueles que agora defendem os túneis o fazem porque já estão servidos de boas acessibilidades». O autarca refere ainda que «as estradas vão beneficiar mais pessoas e localidades que sofrem com a desertificação», como Loriga ou Alvoco da Serra. Ao lado de Seia surgem outros concelhos em redor com idêntica posição, como Oliveira do Hospital, Fornos de Algodres, Nelas e Carregal do Sal.

_________________
www.sergioviana.com
avatar
Admin
Admin

Número de Mensagens : 945
Idade : 38
Localização : Seia - Serra da Estrela
Data de inscrição : 09/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

eye Re: EP abre concurso público para estudo prévio do IC6, IC7,IC37

Mensagem por Admin em Qui Mar 20, 2008 6:52 am

A minha pergunta é; será que é desta?

_________________
www.sergioviana.com
avatar
Admin
Admin

Número de Mensagens : 945
Idade : 38
Localização : Seia - Serra da Estrela
Data de inscrição : 09/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

eye Re: EP abre concurso público para estudo prévio do IC6, IC7,IC37

Mensagem por Maggie em Qui Mar 20, 2008 7:13 am

Pois, será?? é que realmente os acessos à Serra não são nada famosos. Acho que este fds todosficámos um bocadinho enjoados com as estradas, e as distâncias que tivemos que percorrer para ir de Gouveia a Manteigas e vice versa. Já para não falar do trajecto Seia-Torre. Era muito bom para o país que pensassem sériamente em concluir o projecto.

_________________
www.flickr.com/photos/margaridaleandro/

Fotografar, é colocar na mesma linha de mira, a cabeça, o olho e o coração (Henri Cartier-Bresson)
avatar
Maggie
Moderadora

Número de Mensagens : 442
Idade : 37
Localização : Viseu
Data de inscrição : 16/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

eye Re: EP abre concurso público para estudo prévio do IC6, IC7,IC37

Mensagem por Admin em Qui Mar 20, 2008 7:15 am

Maggie escreveu:Pois, será?? é que realmente os acessos à Serra não são nada famosos. Acho que este fds todosficámos um bocadinho enjoados com as estradas, e as distâncias que tivemos que percorrer para ir de Gouveia a Manteigas e vice versa. Já para não falar do trajecto Seia-Torre. Era muito bom para o país que pensassem sériamente em concluir o projecto.

Mags, aos anos que se fala deste assunto, sempre com a mesma não concretização..

É ridículo no século XXI haver um único acesso (principal) à Torre, sendo que uma viagem por esta via pode demorar quase 2 horas nas alturas de maior afluência de turistas... assim não há turismo que aguente nem desertificação que se previna...

_________________
www.sergioviana.com
avatar
Admin
Admin

Número de Mensagens : 945
Idade : 38
Localização : Seia - Serra da Estrela
Data de inscrição : 09/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

eye Re: EP abre concurso público para estudo prévio do IC6, IC7,IC37

Mensagem por Maggie em Qui Mar 20, 2008 7:25 am

Exactamente!! hmm Se calhar os Tugas, mesmo sendo de perto, não vão mais vezes à serra por causa dos acessos.

_________________
www.flickr.com/photos/margaridaleandro/

Fotografar, é colocar na mesma linha de mira, a cabeça, o olho e o coração (Henri Cartier-Bresson)
avatar
Maggie
Moderadora

Número de Mensagens : 442
Idade : 37
Localização : Viseu
Data de inscrição : 16/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

eye Re: EP abre concurso público para estudo prévio do IC6, IC7,IC37

Mensagem por Admin em Qui Mar 20, 2008 7:48 am

Epá, e é fácil fazer uma sequência de acontecimentos; senão repara: falta de acessibilidades condignas, leva a um afastamento dos turistas para outros resorts com melhores condições em que não tens de perder uma hora de ski para estar no "pára-arranca" (e Espanha aqui tão perto). este afastamento leva a uma quebra na procura de hoteis e restauração, o que implica a perda de empregos e a consequente procura fora da área de residência ou do próprio País (como se está de novo a verificar), o não investimento, desinteresse e desertificação...

Como se trava isto? Simples; com iniciativas, com projectos, com ideias, mas acima de tudo, com acessibilidades dignas desse nome na União Europeia.

O "agir" é vital se queremos que haja evolução.
Neste País critica-se muito, mas os mesmos que criticam são os que fazem questão de não tomar atitudes. E algumas são tão simples de concretizar... basta querer!

_________________
www.sergioviana.com
avatar
Admin
Admin

Número de Mensagens : 945
Idade : 38
Localização : Seia - Serra da Estrela
Data de inscrição : 09/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

eye Re: EP abre concurso público para estudo prévio do IC6, IC7,IC37

Mensagem por C|@ud!@ em Qui Mar 20, 2008 12:08 pm

A mal da Estrada da Serra é mesmo a largura da via e o estado de degradação do pavimento.
Ao optarem pelos tuneis, alem de ser uma "medida" que terá mais impactos negativos do que posirivos, a meu ver, não só a nivel ambiental como também a nivel da economia dos concelhos "envolvidos".
No meu ver, construir túneis vai fazer com que toda aquela "romaria" que se faz para ir a serra se perca e todo o turismo associado acabe por morrer, sim porque até este já teve melhores dias, como em tudo neste país.

Não percebo porque é que as populações não se juntam para mostrar a sua opinião e/ou indignação, ou será que não têm conhecimento disto, ou não querem ter?!?!

Fico à espera para ver, mas fico sentadinha se não fico com varizes nas pernas. Suspect
avatar
C|@ud!@
Amante das Beiras

Número de Mensagens : 139
Localização : Belas || Gouveia || Covilhã (tempo de aulas)
Data de inscrição : 06/12/2007

Ver perfil do usuário http://claudiasantos.deviantart.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

eye Re: EP abre concurso público para estudo prévio do IC6, IC7,IC37

Mensagem por Taus em Seg Abr 14, 2008 3:04 am

Esta notícia é igual a muitas outras que aparecem em vários jornais, deve ser baseada em mais uma notícia fabricada pela Agencia Lusa. Há muitas coisas que estas notícias dizem e que não são verdade e há muitas coisas que devem ser ditas mas ficam esquecidas. Mais uma vez os jornalistas limitaram-se a criar notícias sensacionalistas.

Em relação aos relatórios, ficou claro que o cenário A, que é o Cenário de Base definido no Plano Rodoviario Nacional (PRN 2000), está completamente fora de questão porque penaliza fortemente a região.

O estudo diz claramente que não se pode escolher “O cenário” e que se deve definir um cenário final que englobe as características fortes dos três cenários. Diz ainda que se a escolha estivesse limitada apenas aos três cenários, o cenário C teria vantagem.

A solução final tem que ter especial atenção ao troço entre Nelas e o eixo Oliveira do Hospital-Seia-Gouveia, pode ser interessante desloca-lo para sul do ponto de vista das componentes ambientais mas induz algumas quebras de tráfego, e consequente rentabilidade. O estudo deixa claro que essa deslocação desfavorece esse eixo Oliveira do Hospital-Seia-Gouveia, e privilegia Oliveira de Hospital à custa da marginalização de Seia e, sobretudo, Gouveia.

O estudo tem falhas como por exemplo no que diz respeito à componente ambiental. Falta definir muita coisa como se pode ver pelo parecer do Ministério do Ambiente, Do Ordenamento Do Território e do Desenvolvimento Regional. O próprio Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade levanta muitas questões mas os relatórios não dão respostas e limitam-se a expor os problemas.

Uma falha que salta logo à vista é o facto de não referir o projecto Hidroeléctrico de Girabolhos. Não se entende como é que uma empresa faz um estudo destes e não se apercebe que o Programa Nacional de Barragens aprovou um projecto que inclui a construção de uma Mini-Hídrica no meio da área de estudo. Será que a bacia hidrográfica de 980 Km2 (e os perímetros de protecção) não alteram o estudo ou será que este projecto Hidroeléctrico apenas ficou esquecido. E se ficou esquecido, será que mais algum pormenor importante ficou esquecido?!

Também é estranho que o estudo não fale no impacto que vai ter no Sistema Saúde (um tema muito discutido nos dias de hoje). O Hospital de Seia e o Centro de Saúde de Gouveia estão adjudicados ao Hospital da Guarda e ao Hospital de Coimbra mas provavelmente estas estradas vão finalmente justificar a adjudicação ao Hospital da Covilhã.

O relatório mostra ainda a relação dos principais pólos de desenvolvimento (Viseu, Guarda, Covilhã e Coimbra) com os concelhos da região e define um raio de intervenção directa para cada um desses pólos. A conclusão que se tira é que há quatro conselhos que actualmente estão fora desses raios de intervenção. Esses conselhos são Tábua, Oliveira do Hospital, Seia, Gouveia e Manteigas.

Estes concelhos não têm bons acessos (estradas e/ou linhas de Ferro) e o principal objectivo deste projecto é a ligação destes concelhos ao resto da região. É por isso que o projecto está definido em torno do eixo Oliveira do Hospital-Seia-Gouveia.

Mas este objectivo justifica os Túneis porque não é aceitável que Manteigas fique fora deste projecto.

Para quem vive em Seia, Gouveia e Manteigas é importante entender que quando se diz que um cenário favorecer mais ao menos uma cidade, está-se na verdade a definir a relação que essa cidade vai ter com os pólos de desenvolvimento.

Em relação a Seia e Gouveia, todos os projectos asseguram a ligação a Coimbra, Guarda e Viseu mas só os túneis ligam à Covilhã. O facto de Seia e Gouveia ficarem a 35 minutos da Covilhã vai mudar muito a qualidade de vida das duas cidades.

Quem vive em Seia e Gouveia entende e sente as injustiças e dificuldades criadas pelo facto das duas cidades estarem completamente excluídas dos raios de intervenção directa dos pólos de desenvolvimento. Será que alguém quer ser responsável por manter Manteigas nessa exclusão?? Isto é uma importante questão ética.

Por fim e em relação aos problemas da Serra, estes problemas devem-se só e exclusivamente ao facto dos políticos não entenderem que estamos todos no mesmo barco! Seia, Gouveia e Manteigas andam sempre a competir e os problemas só vão acabar quando as três cidades começarem a cooperar.

Este assunto mostra essa competição. O parecer da câmara de Seia diz que são contra os túneis porque querem uma IC a percorrer o concelho e dessa forma desenvolver Loriga e Alvoco da Serra. A câmara de Gouveia diz que é a favor dos túneis mas se não forem feitos o IEP tem que melhorar a EN232. Por outras palavras, Seia fica com uma IC, Gouveia fica com o melhor acesso à Serra e Manteigas continua no isolamento.
avatar
Taus
Moderador

Número de Mensagens : 259
Idade : 40
Localização : Gouveia e/ou Cantanhede
Data de inscrição : 17/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

eye Re: EP abre concurso público para estudo prévio do IC6, IC7,IC37

Mensagem por Taus em Seg Maio 26, 2008 8:38 am

Parece que na passada semana, o Secretário de Estado Adjunto das Obras Públicas e Comunicações Paulo Campos admitiu
publicamente que só está interessado no cenário C com alteração apenas no IC7 na ligação à A25 em Fornos de Algodres.

Isto é uma péssima noticia para Manteigas...
avatar
Taus
Moderador

Número de Mensagens : 259
Idade : 40
Localização : Gouveia e/ou Cantanhede
Data de inscrição : 17/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

eye Re: EP abre concurso público para estudo prévio do IC6, IC7,IC37

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum