Viseu, cidade Jardim

Ir em baixo

eye Viseu, cidade Jardim

Mensagem por Maggie em Ter Out 30, 2007 3:13 pm

Viseu é uma cidade portuguesa, capital do Distrito de Viseu, na região Centro e subregião de Dão-Lafões, com 53.000 habitantes (68.000 no perímetro urbano).

As origens de Viseu remontam à época castreja e, com a Romanização, ganhou grande importância, quiçá devido ao entroncamento de estradas romanas de cuja prova restam apenas os miliários.

Viseu está associada à figura de Viriato, já que se pensa que este herói lusitano tenha talvez nascido nesta região. Depois da ocupação romana na península, seguiu-se a elevação da cidade a sede de diocese, já em domínio visigótico, no século VI. No século VIII, foi ocupada pelos muçulmanos, como a maioria das povoações ibéricas e, durante a Reconquista da península, foi alvo de ataques e contra-ataques alternados entre cristãos e muçulmanos. De destacar a morte de D. Afonso V de Leão rei de Leão no cerco a Viseu em 1027 morto por uma flecha oriuda da muralha árabe (cujos vestígios seguem a R. João Mendes, Largo de Santa Cristina e sobem pela R. Formosa). A reconquista definitiva caberia a Fernando Magno, rei de Leão e Castela depois de assassinar em 1937 o legítimo Rei Bermudo III (filho de Afonso V) vencedor da batalha de Cesar em 1035 (segundo a crónica dos Godos).
Mesmo antes da formação do Condado Portucalense, Viseu foi várias vezes residência dos condes D. Teresa e D. Henrique que, em 1123 lhe concedem um foral. O segundo foral foi-lhe concedido pelo filho dos condes, D. Afonso Henriques, em 1187, e confirmado por D. Afonso II, em 1217.
Já no século XIV, durante a crise de 1383-1385, Viseu foi atacada, saqueada, e incendiada pelas tropas de Castela e D. João I mandou erigir um cerco muralhado defensivo — do qual resta pouco mais que a Porta dos Cavaleiros e a Porta do Soar, para além de escassos troços de muralha — que seriam concluído apenas no reinado de D. Afonso V — motivo pelo qual a estrutura é conhecida pelo nome de muralha afonsina — já com a cidade a crescer para além do perímetro da estrutura defensiva.
No século XV, Viseu é doada ao Infante D. Henrique, na sequência da concessão do título de Duque de Viseu, cuja estátua, construída em 1960, se encontra na rotunda que dá acesso à rua do mesmo nome.
No século XVI, em 1513, D. Manuel I renova o foral de Viseu, e assiste-se a uma expansão para actual zona central, o Rossio que, em pouco tempo, se tornaria o ponto de encontro da sociedade, e cuja primeira referência data de 1534. É neste século que vive Vasco Fernandes, um importante pintor português cuja obra se encontra espalhada por várias igrejas da região e no Museu Grão Vasco, perto da Sé.
No século XIX é construído o edifício da Câmara Municipal, no Rossio, transladando consigo o centro da cidade, anteriormente na parte alta. Daí ao cume da colina, segue a Rua Direita, onde se encontra uma grande parte de comércio e construções medievais.


Na memória ficou a música que toda a gente conhece

Indo eu, indo eu
a caminho de Viseu (bis)
Encontrei o meu amor
Ai Jesus que lá vou eu (bis)

(refrão)
Ora zus truz truz
Ora zás trás trás (bis
Ora chega chega chega
Ora arreda lá pra trás

indo eu , indo eu
A caminho de Viseu (bis)
Escorreguei, torci um pé
Ai que tanto me doeu (bis)

(refrão)

Vindo eu, vindo eu
Da cidade de Viseu (bis)
Deixei lá o meu amor
O que bem me aborreceu!! (bis)

(refrão)


mais tarde, alguém brincou com a música e acrescentou esta quadra

Semeei no meu quintal
uma semente de repolho (bis)
Nasceu lá uma velha careca
com uma batata no olho (bis) red

Fonte: wikipédia

_________________
www.flickr.com/photos/margaridaleandro/

Fotografar, é colocar na mesma linha de mira, a cabeça, o olho e o coração (Henri Cartier-Bresson)
avatar
Maggie
Moderadora

Número de Mensagens : 442
Idade : 37
Localização : Viseu
Data de inscrição : 16/10/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum